INÍCIO QUEM SOMOS ÁREA DE ATUAÇÃO ESTRUTURA NOTÍCIAS ARTIGOS CONTATO
 
 
Aborto da sinceridade

Particularmente, sou contra o aborto. Acredito que no caso em que pudesse opinar e fosse atinente à minha família minha contrariedade seria muito clara. Isso não significa que o meu ponto de vista represente o dos demais cidadãos. As convicções íntimas de quem quer que seja não podem servir de baliza para pautar a sociedade. E, se é assim comigo, será assim com todos os candidatos. Não será a ética de um ou de outro que ditará comportamentos. Noutras palavras – o julgamento moral é a pior forma de legislar e criar políticas públicas.

Considero relevantes os argumentos favoráveis à interrupção da gestação ainda que, por uma questão íntima, deixe de aplicá-los em casos que me digam respeito. A disposição do próprio corpo pela mulher, o risco à vida em clínicas sanguinárias, a hipocrisia reinante ao abordar planejamento familiar, tudo deve ser levado em consideração para sublinhar perspectivas diversas. A delicada questão ultrapassa simplesmente a margem científica para incursionar nos limites éticos e religiosos da sociedade. Não há equação que componha um resultado exato.

Todavia, o que está ocorrendo em Mato Grosso é bastante diferente. Há dois candidatos ao Senado Federal que parecem ter posições diversas com relação ao aborto – Antero Paes de Barros e Carlos Abicalil. Nenhuma opinião deve ser desprezada, tanto a contrária ao aborto quanto a favorável. O insuportável é o medo de tomar posição pública. Aí está outro aborto da natureza – a omissão política.

Um candidato sem clareza ou com medo de se posicionar é pior que o próprio aborto, pois sonega do povo, não apenas uma opinião pessoal, como uma plataforma política quando for eleito. No caso específico, Antero Paes de Barros é bem claro. Não se esconde atrás de orientação partidária, de sofismas, de regimentos legislativos. Ao contrário – impedir que a atuação parlamentar seja noticiada em época eleitoral é decididamente um ponto a menos para Carlos Abicalil. O que é público não deve ser escondido. Ou abortado...

Eduardo Mahon

Advogado

 

WEBMAIL
Login
Senha
 
ADMINISTRATIVO
Login
Senha
 
 
CopyRight © 2010 - Eduardo Granzotto - TWNet