INÍCIO QUEM SOMOS ÁREA DE ATUAÇÃO ESTRUTURA NOTÍCIAS ARTIGOS CONTATO
 
 
INTERNACIONAL: Advogado português diz que Brasil exporta prostitutas
11.12.2012
O presidente da Ordem dos Advogados de Portugal, o bastonário António Marinho e Pinto, gosta de colecionar inimigos. As mais novas aquisições para a sua lista são as imigrantes brasileiras. No final de outubro, Pinto resolveu tornar público o que pensa das mulheres que deixam o Brasil para morar em Portugal. “Uma das coisas que o Brasil mais tem exportado para Portugal são prostitutas, entre outras coisas”, disse, ao comentar com ironia o caso da jovem que leiloou a sua virgindade.
 
As prostitutas de Pinto (1)
As declarações de Pinto foram exibidas no programa Justiça Cega, da emissora RTP, no dia 31 de outubro e vêm repercutindo nas redes sociais. Na semana passada, associações de imigrantes e de mulheres em Portugal divulgaram em conjunto uma nota de repúdio.
 
“A infeliz perpetuação desta imagem redutora e hipersexualizada da mulher brasileira, através de pessoas que ocupam cargos de responsabilidade, como o doutor Marinho Pinto, tem implicações graves para a vida de cada uma das brasileiras vivendo em Portugal. São frequentes os casos de assédio sexual, discriminação no emprego e na vida social, bem como dificuldades no acesso ao alojamento e interrogatórios abusivos nos aeroportos e nas esquadras de polícia”, diz a nota.
 
As prostitutas de Pinto (2)

Durante o programa televisivo, António Marinho e Pinto também reclamou que algumas pessoas o chamam de “doutor Pinto”. É que seu nome profissional é “doutor Marinho”, explicou Pinto. 

Fonte: Consultor Jurídico 

WEBMAIL
Login
Senha
 
ADMINISTRATIVO
Login
Senha
 
 
CopyRight © 2010 - Eduardo Granzotto - TWNet